[Alexandre Magno] Navegação em um site – Topo, esquerda ou direita?

Muitas discussões foram levantadas para escolher a melhor forma de navegação em um website. Alguns tem preferência pelo topo (muitas vezes utilizando abas e menus drop-down), outros pela direita (que possibilita maior escabilidade) e ainda a navegação pela esquerda (que é a mais recente, tendo em vista o seu uso recorrente em Blogs). Existe a possibilidade também de usar uma combinação mista entre menu no topo com menus de contexto à direita ou esquerda. Existe uma minioria que falam sobre a disposição do menu na parte inferior, o “menu-bottom”. Esta irei até desconsiderar no restante do post, pois hoje está sendo muito utilizada somente como reforço dos outros tipos de menu. Ou seja, menus na parte inferior estão sendo utilizados como navegação auxiliar.

A usabilidade em uma barra de navegação é extremamente importante para o sucesso e facilidade de uso de um serviço web. Não é coicidência que uma das primeiras decisões que precisam ser tomadas para iniciar qualquer esboço de um website é a disposição da navegação. Cada projeto é um caso e vários objetivos diferentes são alcançados com as decisões referentes a estas disposições.  Muitos testes de usabilidade foram feitos para avaliar através do usuário a melhor forma de dispor a navegação.

O comportamento do usuário, assim como suas interações com o website são pesquisadas e muito utilizados como base para  uma decisão como esta. Uma opinião pessoal, de cliente e até mesmo de especialista podem entrar em contradição com o comportamento dinâmico de uma população em como eles devem agir. Um bom exemplo a ser dado são e-commerces, em que usuários tornaram-se grandes consumidores. Neste contexto, uma maior importância foi estabelecida a todas as suas ações, que foram pesquisadas e avaliadas de forma que se chegue em um sistema mais eficiente. Hoje lojas virtuais consagradas possuiem padrões de navegação muito confortáveis e com uso bastante eficiente.

Não se precipite em dizer que a melhor escolha é a esquerda como muitos o fazem. Como Nielsen já esperava, várias implementações ruins se tornam padrões na web. Não é errado fugir de um padrão, pois criar novos padrões é criar novas perspectivas para o usuário interagir com o sistema, que muitas vezes não é tão familiar como parece.

Navegação tradicional – Menu a esquerda

Muitos guias de design surgiram na última década. Grande parte deles estavam com uma certa aceitação mútua de que a melhor utilização dos menus seriam na esquerda. Entre eles, Jacob Nielsen, um dos grandes nomes quando o assunto é usabilidade reforçaram esta idéia. Guias de Design utilizados pela IBM também aderiram o uso do padrão de menus conhecidos como “L invertido”. Pesquisas feitas na IBM constataram que esta forma de navegação é a mais confortável para o usuário.

Foi realizada uma pesquisa com a finalidade de obter modelos mentais de como os elementos devem ser dispostos em um site (sistema de busca, login, menus de navegação). Foram gravados o tempo gasto dos usuários para se completar uma tarefa utilizando os diferentes tipos de menu. De acordo com os autores deste estudo mostram que o lugar ideal para a navegação é na esquerda devido ao processamento de informação no cérebro humano. A área esquerda é melhor usada para completar tarefas enquanto o lado direito é melhor para discursos e leitura. O estudo ainda mostrou que usuários mais avançados muitas vezes produzem melhores experiências navegando com menus ao topo em combinação com menus de contexto a esquerda.

O fato é que o menu na esquerda tem muitas vantagens. Uma delas é a escabilidade, pois ela se adapta muito bem a grandes portais ou websites que crescem exponencialmente. Mas nem sempre ela é a melhor opção.

Formas alternativas

As formas alternativas ganharam muito destaque depois que pesquisas de usabilidade começaram a serem amplamente utilizadas. Estudos recentes mostram que a disposição na direita é bastante eficiente, pois o usuário está mais próximo da barra de rolagem. Com isto o tempo final para navegar em um website é bastante reduzido, aumentando a eficiência do usuário seguir seus objetivos. O problema que apesar de estar próximo da barra lateral, ele está mais distante do botão de voltar do browser, o que diminiu a eficiência nesses casos.

Estudo de caso – Redesign Audi.com

Foi realizado testes de perfomance para saber a eficiência da disposição de menus à esquerda em relação a menus à direita. Este teste foi aplicado ao redesign do site da Audi.com e Audi.de. Os testes foram realizados em Hamburgo, Alemanha.

Este teste foi realizado com 64 participante (44 homens e 20 mulheres). Todos participantes são público alvo da empresa.

Foram utilizados dois protótipos clicáveis para com os dois arranjos de menu: esquerda e direita. Todos os outros elementos foram mantidos constantes para não afetar a eficiência do teste.

Teste de usabilidade feito pela Audi para escolher a melhor disposição do menu de navegação

Teste de usabilidade feito pela Audi para escolher a melhor disposição do menu de navegação

Os participantes foram divididos e orientados a completarem as seguintes tarefas:

  • Enviar e-mail para a compania sobre o serviço
  • Encontrar um representante da Audi em Hamburgo
  • Encontra informações sobre um modelo específico de carro
  • Configurar um carro online

Todas as tarefas foram cronometradas. O resultado obtido mostrou que não há diferença considerável de perfomance em utilizar navegação à direita. No entanto, com essa nova perspectiva de navegação à direita, muitas vantagens foram descobertas:

  • Como previsto por Jacob Nielsen, uma navegação à direita foca o usuário no conteúdo. Isto justifica o motivo pelo qual grande parte dos Blogs usa este tipo de navegação
  • Usuários destros, que é grande maioria, se sentem mais confortáveis com navegação à direita. Usuários destros tendem a direcionar seu movimento à direita, além de terem uma maior proximidade da barra de rolagem.

Conclusão

A resposta final para esta pergunta é meio óbvia para alguns e irritam muitos outros: não existe melhor local para disposição de menus. Depende do projeto, do foco e de toda arquitetura de informação do sistema em questão. Para tomar esta decisão, além de pesquisas com usuários, as considerações aqui passadas pode servir como o começo de uma discussão.