[Francisco Souza] Dev in Cachu backstage: Small Acts e uma lição de vida

Caramba! Eu demorei uma semana pra conseguir parar e blogar sobre o Dev in Cachu. Organizadores, palestrantes e participantes já escreveram sobre o evento, como ele foi, como foram as palestras, e toda a coisa mais. O Leo Hackin “cuspiu” uma review sobre o Dev in Cachu em tempo recorde, enquanto outras pessoas “mais normais” como Andrews Medina, Paulo Jeveaux, Magno Machado, Breno Martinusso, Dênis Ferrari e André Tagliati escreveram sobre o evento durante essa semana que passou.

Dada a quantidade de material já produzida por excelentes profissionais, resolvi escrever um post que não é uma review do evento, mas um pouco dos bastidores de como tudo começou (ou pelo menos como eu acho que começou).

O Dev in Cachu nasceu (não exatamente com este nome, não exatamente com este formato) na minha cabeça e na cabeça da Andressa Agnhesi bem no começo de 2010, quando eu já estava em Vitória, mas ainda não estava na Giran (na verdade, minha ida já estava certa, e eu estava de aviso prévio em outra empresa :P). Montamos, juntos a alguns amigos, um pequeno grupo de desenvolvedores de software com intuito de estudar novas tecnologias, organizar dojos e planejar um evento. A ideia era fazermos reuniões periódicas e mais um monte de coisa… bom, depois da primeira reunião onde poucas pessoas compareceram e a maioria se atrasou, a ideia morreu.

Tempo depois, em Outubro de 2010, fiz contato com algumas pessoas e descobri o nascimento de um grupo de desenvolvedores na cidade de Cachoeiro de Itapemirim: o nerdes;. Envolvido nesse grupo, estava um velho conhecido, que convidei para dar palestra na III Jacitec, evento do IFES, campus Cachoeiro de Itapemirim. O evento foi um momento interessante de networking e intersecção de ideias: percebi que mais pessoas queriam fazer algo no sul do Espírito Santo, e foi o que aconteceu. A partir daí, tínhamos um nome e até um domínio registrado, podíamos começar! :)

No começo do post, eu disse que o Dev in Cachu nasceu na cabeça de duas pessoas. É mentira. Baseado no conhecimento que tenho sobre os desenvolvedores e estudantes de Cachoeiro de Itapemirim, e no feedback que recebemos do Dev in Cachu 2011, afirmo que o Dev in Cachu já existia na cabeça de dezenas de desenvolvedores em Cachoeiro de Itapemirim. Por que, então, o evento não aconteceu antes? Posso tentar responder essa pergunta contando a história do site do próprio Dev in Cachu…

Registramos o domínio em Dezembro, ficamos um tempo em inércia e já em 2011, quando eu já estava na Globo.com, resolvemos que o evento seria em Abril. Mandei um e-mail para os meus colegas de organização dizendo “não se preocupem, eu faço o site!”. Duas semanas depois, estávamos exatamente no mesmo lugar, com um nome, um domínio e nenhum site no ar. Foi o momento que eu “pedi pra sair” e mandei outro e-mail para os colegas dizendo “não da pra mim, quem puder faz o site aí”. Quatro horas depois, o site estava no ar, tínhamos um perfil no Twitter e já estávamos começando a pedir patrocínio… Como diria o Henrique Bastos, você pode chamar isso como quiser, eu escolhi chamar de Small Acts.

Entendi que o motivo de o evento não ter acontecido antes é bem simples: temos problema em começar algo. Todos têm ideias geniais para melhorar a vida das pessoas, mas esquecem que são atos, e não ideias, que fazem a diferença na vida das pessoas. O evento nasceu sem nenhuma palestra, sem nenhum patrocinador, sem documento de patrocínio, mas com cinco pessoas que queriam que algo acontecesse e uma que teve iniciativa para dar o primeiro passo. E, de acordo com as más línguas, o evento foi um sucesso! Aprendi, de verdade, o profundo valor do “Do it, as simple as you can, just what is essential to pass it forward”.

Deu trabalho fazer o Dev in Cachu acontecer, mas a sensação de sucesso e dever cumprido me fazem pensar que tudo valeu a pena. No mais, um muito obrigado a todas as pessoas que estavam ali dentro daquele auditório, e aos não-presentes que, de alguma forma, colaboraram para que o evento acontecesse. Que venha o Dev in Cachu II, antes que o mundo acabe :)