[Christiane Melcher] Seminário INFO: Redes Sociais - “O poder dos aplicativos”

No dia 30 de março eu fui a São Paulo participar do Seminário de Redes Sociais da Revista INFO Exame numa mesa redonda sobre “O Poder dos Aplicativos nas Redes Sociais”.

apresentação dos participantes

Participantes da mesa:

Christiane Melcher - arquiteta de informação da Globo.com, Guilherme Stocco - gerente de desenvolvimento da Microsoft Brasil, Rogério Bonfim - CEO da VirtualNET, Vitor Prado - diretor da HiperSocial. Mediadora: Débora Fortes - diretora de redação da revista INFO.

Foi muito legal ser convidada para um evento como esse para falar do case do aplicativo Amazonia.vc, que a equipe de aplicativos de jornalismo (equipe A3) da Globo.com, desenvolveu para o Orkut e lançou em setembro de 2008 em parceria com o pessoal do Fantástico. Quer saber mais? Veja esse post aqui.

case: aplicativo Amazonia.vc

Quando lançado, o projeto alcançou 1 milhão de protestos nas primeiras 17 horas no ar e hoje, 6 meses depois, são 45 milhões de protestos.

Essa integração entre aplicativo, portal e tv fazem toda a diferença. Pela primeira na Globo.com levamos dados de um aplicativo social para um portal tipicamente editorial, o globoamazonia.com. Tanto o mapa interativo com os pontos de desmatamento e queimadas, quanto o ranking de protestos dos usuários são puxados diretamente do app.

twitter + app + amazonia + pesquisa

Depois do lançamento disponibilizamos um mashup do twitter no aplicativo e fizemos um módulo administrativo onde os editores podem colocar notícias com foto ou vídeo georeferenciadas no mapa que também aparecem no mapa do app e do portal Globo Amazônia. A tv continua fazendo reportagens em programas como Fantástico, Profissão Repórter e Globo Repórter e em telejornais como Jornal da Globo, Globo Rural e Jornal Nacional. Além disso também exibe o ABC da Amazônia, pequenas “vinhetas” distribuídas pela programação da Globo.

Falar de um projeto como esse sendo reconhecido como case e representar toda a equipe da Globo.com responsável pelo projeto, foi uma honra!

páginas mais acessadas no orkut

Além de falar sobre o Amazonia.vc, também falei de alguns pontos importantes para se levar em consideração ao projetar um aplicativo em uma rede social. É preciso levar em consideração o ranking de páginas mais acessadas no Orkut, onde o primeiro lugar é o álbum de fotos, o segundo o scrapbook e em terceiro o perfil. Por isso, é fundamental para o sucesso do projeto pensar em todas as “partes” que compõem um aplicativo, não só no canvas (página do aplicativo em sí). É preciso pensar como o aplicativo será exibido no perfil dos usuários que o instalaram, afinal, essa é uma porta de entrada muito importante porque as pessoas que entram no perfil de alguém com o aplicativo instalado são possíveis usuários do app. Por isso esse pedacinho do app no perfil é tão importante.

O texto e imagem do app no diretório de aplicativos também devem ser claros e vendedores. Além disso, também é preciso pensar em como as funcionalidades serão exibidas no caso de usuários do tipo viewer e owner. Viewer é considerado o usuário que está olhando a página do aplicativo instalado no perfil de outra pessoa e não no seu próprio e o owner é o usuário que está vendo a página do aplicativo em seu próprio perfil. Para facilitar o entendimento, vamos dar um exemplo. Imagina eu, Chris, entrando no perfil do Eduardo e vendo o Amazonia.vc dele. Ao entrar na tab “protestos”, eu devo ler “Protestos do Eduardo”. Já, ao entrar na mesma tab do meu aplicativo, instalado no meu perfil, devo ler “Meus protestos”. Um exemplo simples de mudança de label. Mas, vale lembrar que além de textos diferentes, a visualização dos dados e até as funcionalidades também podem ser diferentes. Logo, a complexidade vai aumentando com as diferenças e o tratamento que o sistema deve dar a elas.

qualquer app precisa ser fácil de usar

Para completar, um app precisa ser viral e simples, fácil de usar. Não adianta o usuário entrar e não entender nada e sair na hora que entrou porque não conseguiu fazer nada. No caso de Amazônia, a viralidade era discutida, por ser um app de cunho social. Porém, como a causa era nacional e importante, e tinha um apelo social (protestos), acabou funcionando bem mais até do que a equipe imaginava.

As novas funcionalidade de integração do MSN com aplicativos, outros apps como “Eu Vou” e “Eleições 2008”, a participação da classe C nas redes sociais, e como fazer do app um negócio também foram temas abordados na mesa.