[Emerson Macedo] Os 5 níveis do desenvolvedor nos testes automatizados

Alguns acontecimentos me fizeram refletir um pouco sobre a relação entre o desenvolvedor de software e os testes automatizados.

Muitas vezes parei pra explicar pra vários colegas de trabalho sobre a importância do assunto, fiz pair-programmming pra ensinar como se faz, em fim, investi muito tempo pra ajudar diversas pessoas com isso. Por incrível que pareça, tem muiiiiiita gente que ainda não entendeu muito bem. Portanto, resolvi classificar a relação entre o desenvolvedor e os testes automatizados em 5 níveis.

São eles:

  1. Ignorante: Esse é o nível no qual o desenvolvedor não sabe direito o que são testes automatizados ou sequer ouviu falar sobre o assunto (acredite, ainda tem gente assim em pleno 2009).
  2. Indiferente: Nesse nível, o desenvolvedor já sabe o que é, mas acha que essa prática/tecnica não serve pra nada. Apenas toma tempo e atrasa a entrega do produto que está sendo desenvolvido. A sensação dele é que sem os testes a entrega seria mais rápida (e a quantidade de bugs tb vão aparecer mais rápido).
  3. Prequiçoso: Nesse nível eu encontro muita gente. É nesse nível onde a ficha caiu mas o camarada não toma coragem pra aprender a fazer os testes automatizados. Ainda existe o medo de perder muito tempo com essa prática e a preguiça impera, impedindo o progresso.
  4. Decidido: Esse pra mim é o nível mais importante. É nessa hora que o desenvolvedor se dá conta que não dá mais pra desenvolver software sem testes automatizados. É nessa hora que o cara pensa: “como eu pude desenvolver sem testes até hoje?”. É nesse momento que inicia-se o aprendizado.
  5. Profissional: Nesse nível, o desenvolvedor já não se sente mais confortável desenvolvendo sem testes automatizados. Desenvolver sem testes o incomoda profundamente. Nesse momento o mesmo está maduro quanto a importância dos testes e a aplicação na prática. O mesmo começa a se tornar um evangelista para os demais desenvolvedores e sempre que pode, fala sobre o assunto. Nesse momento o desenvolvedor pode realmente dizer que é um profissional, pois hoje em dia não se admite mais desenvolver sem ter testes automatizados que garantam qualidade daquilo que se desenvolve.

Em qual nível você está?