Posts de December, 2008

[Tiago Peczenyj] Novas Distribuições Linux

Monday, December 22nd, 2008
Diariamente eu leio noticias sobre novas distribuições, brasileiras ou internacionais.

Até que ponto isso é realmente necessário? Não seria melhor tentar focar em uma das excelentes distribuições que existem hoje em dia ou então tentar ajudar a manutenção de pacotes ou mesmo traduzir documentação?

Acho que produzir uma distribuição é um bom aprendizado, porém produzir algo que sera dificil de manter e atualizar pode ser bem penoso.

Comments

Vitor Pellegrino
@pacman

Aqui em casa funcionou. Quando chegou o novo micro aqui em casa, eu instalei o ubuntu e falei para a minha mãe (ultra-leiga, diga-se por sinal) que era a versão nova do Windows.

Ela está usando o Ubuntu a alguns meses e está se virando super bem :)
Tiago Peczenyj
Um experimento interessante é vc instalar o ubuntu ou outra distribuição dizendo que é uma nova versão do windows e deixar o pessoal utilizar por umas horas. Vão dizer que “agora ficou bom”, “é bem rapido”, etc :)
JOSIAS RAMOS
Concordo com você Tiago, acho que fui muito duro. Eu mesmo demorei um pouco para aderir ao linux, e olha que era na época bem mais difícil. Agora eu não deixo-o de jeito nenhum.
A divulgação está muito boa, mas para o usuários leigos mesmo, que apenas usam o PC para coisas triviais, esses é que tem que serem tratados com carinho por nós da comunidade GNU/Linux, e não esculaxados em fóruns como eu mesmo já presenciei.
Mas nada muda o fato de que poucas distros poderosas seriam bem melhores, tanto para a divulgação quanto para o desenvolvimento do que várias distros que quase ninguem usa.
Tiago Peczenyj
Josias, eu acho que vai alem.

Existe um grupo de interfaces gráficas que tentam copiar ou imitar o windows. Ao meu ver é interessante para ajudar na transição de usuarios de uma plataforma para a outra, da mesma forma que o cygwin me ajuda a usar o XP sem dar ls no prompt de comando.

Porém outras interfaces seguem outras ideias, e essa é uma riqueza sensacional do mundo linux/bsd, open source em geral. Interfaces como o fluxbox, window maker, enlightenment, cada uma com um propósito diferente. Temos muitos problemas ainda pela frente e precisamos de alguns focos no mundo open-source. Um deles é a divulgação que, com tantos blogs, planets, listas e foruns acho que estamos no caminho certo, porém ainda existem iniciativas isoladas para transmitir conhecimento como as palestras do Tchelinux, as install fests, etc.

Uma hora chegaremos lá!
JOSIAS RAMOS
É verdade, deveríamos pensar em fortalecer boas distros, desenvolvendo o Linux para desktops. Um amigo me disse que não ia mais usar o Linux que eu dei para ele pois não conseguiu usar algumas ferramentas que só tem no Windows. Temos que admitir que o Windows ainda domina os desktops por causa dos aplicativos e sua interface gráfica bem mais amigável, para programadores e entendidos não é nada de mais trabalhar com o Linux, eu amo, mais para usuários finais, pessoas que querem apenas um PC para se divertir, entrar no MSN, criar textos no Word, entre outras coisas, vão ter dificuldades em interagir com o Linux.
Ainda há programadores que, por ter aprendido algo, pensam que já nasceram sabendo, e não ajudam novos usuários, que às vezes são mal-tratados e decepcionam ainda mais com o Linux.
Espero que posssamos nos juntar para criar e desenvolver aplicativos para desktops, ou o Linux vai ficar sendo conhecido como o sistema operacional para servidores, com usuários programadores e administradores.
Guilherme Chapiewski
Outro dia mesmo falei no Twitter: as pessoas adoram re-inventar a roda.

Re-inventar a roda é pura perda de tempo, a não ser que se tenha uma necessidade extremamente específica (o que normalmente não é o caso).

[ ]s, gc
Rodrigo Kumpera
Boa parte da motivação de novas distros é dar foco em um conjunto específico de pacotes ou configurações.

Agora se as pessoas soubessem como é fácil resolver esse problema.

Para construir pacotes trivialmente basta usar o build service do OpenSuse, que permite empacotar para os principais formatos e distros.

http://build.opensuse.org/

Uma vez com os pacotes em mãos, juntar todos eles em uma distro com Suse Studio é razoavelmente simples.

http://studio.suse.com/

Criar distros inteiras é um esforço descomunal, custa, no mínimo, uma dúzia de engenheiros em tempo integral só para juntar os pedaços e, no final, entregar algo que não é melhor que as principais existentes.
Kroiner
Fiz um post uns dias atrás em meu blog tratando exatamente este assunto. Na minha opinião está meio exagerado o número de novas distros. A partir disso estou mandando um e-mail para cada nova distribuição que aparece perguntando os diferenciais entre esta distribuição e as distribuições efetivadas na comunidade. O e-mail, obviamente, é educado e mostra interesse pelos projetos, apenas questionando-os. Já mandei para 4 distros que apareceram novas versões entre esta e a semana passada e até agora nenhum projeto me deu algum retorno. Estou esperando até o final do ano e depois colocarei um parecer dessa pseudo-pesquisa se é que alguma vai me responder.

Tonismar
kroiner.wordpress.com
Victor Bogado
A verdade é que não é necessário, pode até ser um processo “legal” pelo aprendizado e pode até ser que o criador acredite realmente que está criando algo realmente util para a humanidade.

A verdade porém é que 99% destas distros, e sim eu acabei de inventar este numero, terão a sorte de não ter mais que um ou dois usuários. Pois fazer uma distribuição que sobreviva ter milhares, ou até mesmo milhões de usuários é dificil e acaba por forçar o distribuidor a fazer decisões arbritárias que provavelmente irão trazer a ira de uma boa porcentagem destes usuários dos quais quem sabe um ou dois não resolvem se juntar e criar a sua própria distro e…

[Cristiano Casado] Desbloqueio de iphone 3G com yellowsn0w

Sunday, December 21st, 2008

Comprou um iphone 3G bloqueado fora do Brasil e não sabe o que fazer ?
A solução está postada no blog do dev-team.  MuscleNerd mostrou ao vivo por broadcast no Qik o desbloqueio de um iphone 3G bloqueado para uso na rede AT&T utilizando o software yellowsn0w.  Terminada a operação o aparelho está pronto para uso na rede da T-Mobile.  Muito rápido e prático.  O software estará liberado no dia 31de dezembro e o desbloqueio funciona para baseband menor que 02.11.07.

[Guilherme Cirne] Novos Desafios

Sunday, December 21st, 2008

É com muito orgulho que digo que há 2 semanas eu assumi o papel de Scrum Master da equipe onde trabalho na Globo.com, no lugar do Guilherme Chapiewski. O GC continua na empresa, com novas atribuições, mas isso cabe a ele dizer.

Posso dizer que estou bastante empolgado, mas também um pouco ansioso, com os novos desafios que vou enfrentar. Felizmente estou contando com bastante ajuda do GC além da excelente equipe com quem trabalho desde que entrei na empresa: Anselmo Alves, Bruno Carvalho, Cainã Nunes, Flávio Arioza, Leonardo Burlamaqui, Leonardo Quixadá, Tiago Motta e Vitor Pellegrino. Também posso contar com o apoio da outra excelente equipe de WebMedia, liderada pelo Marcello Azambuja: Biriba, Bruno Souza, Diogo Kiss, Juan Carlos Castro y Castro, Rafael Pereira, Tiago Mello, Tiago Peczenyj, zED.

Espero conseguir fazer um excelente trabalho!

[Cristiano Casado] YouTube HD e Google CDN

Monday, December 15th, 2008

No início do ano, para ser mais específico em março de 2008, fiz um post sobre os primeiros testes no YouTube com vídeos no formato HD. Na semana passada, 9 meses depois, um número bem maior de vídeos começaram a ser disponibilizados para o usuário.  O delivery de milhões de vídeos com tamanho bem maiores que o original só foi possível graças ao projeto de CDN do Google, e o desafio para os fornecedores Akamai e Limelight Network em manter a capacidade da rede com um tráfego bem maior entre os CDNs.

[Cristiano Casado] Desafios na adoção do Scrum

Saturday, December 13th, 2008

Em artigos no Agile Journal, Cesário Ramos e Eelco Gravendeel falam dos desafios que eles enfrentaram durante o trabalho de introduzir Scrum nas empresas. Os autores sugerem que o conhecimento destes desafios e uma estratégia para supera-los, tornaria o processo de adoção mais fácil para as organizações.

Eles mencionam os principais desafios com suas possíveis soluções:

  1. Não aprendizagem organizacional - acontece quando o feedback obtido com as reuniões de retrospectiva são perdidos e não são incorporados para o melhoramento do processo. Idealmente, todo feedback deve resultar em itens de ações.
  2. Falta de confiança no ambiente - muitas vezes as pessoas tendem a esconder os seus erros, não compartilham suas opiniões, atrasando o processo de decisão.  A solução é construir o ambiente com transparência e feedback positivo.  Estimular a comunicação.
  3. Usar o scrum como uma correção, sem conhecer o problema - uma nova metodologia não pode ser adotada somente pelo ‘barulho’ que faz no mercado.  A organização deve definir suas espectativas e critérios de aferição.  Responder a questões como “Onde é que o processo atual faz doer?”, “Quais as causas para a dor?’” e “O que vamos ser capazes de fazer quando parar de doer?”. Isso ajuda a definir objetivos e critérios de aferição.
  4. Product Owners despreparados - esses POs não possuem o conhecimento necessário ou não tem um mandato para desempenhar seu papel com eficiência, ou podem não ter os dois.  POs com “asas cortadas” podem ter falta de habilidade para tomar decisões que eventualmente prejudicam a velocidade do time.
  5. Fazer ágil e rigorosamente de acordo com as regras - Scrum é um processo simples com um comportamento complexo.  O que funciona para uma organização pode não funcionar para a outra.  Ir apenas pelas regras não iria ajudar em todos os cenários.  Scrum pode ser personalizado de acordo com as regras da empresa.
  6. Não preparar a organização em torno de um projeto Scrum - uma equipe adotando Scrum não pode trabalhar isoladamente.  Ela precisa interagir com outras equipes para ser bem sucedida.
  7. Falta de um meta-scrum master - nem todos os impedimentos podem ser resolvidos pelo scrum master a nível de projeto.  Existirão impedimentos que o scrum master terá que encaminhar fora do projeto a nível de organização.  Neste ponto uma gerência de nível sênior deve desempenhar uma função de meta-scrum master com visibilidade dos impactos de um impedimento no tempo de entrega e no ROI.
  8. Pensando Agile é fácil - a filosofia por trás do Agile é simples porém pratica-lo é difícil.  A melhor maneira é ter um treinador Agile por perto para ajudar a equipe.  Aproveitar as pessoas formadas em diversos níveis, evangelizar, fazer workshops e treinar os scrum maters é um fator chave para a adoção do Scrum.

[Emerson Macedo] A diferença entre Criar e Fabricar

Friday, December 12th, 2008

Sempre que eu ouço a frase “Fábrica de Software” meus ouvidos doem bastante. Outro dia, conversando com algumas pessoas, havia um colega que não entendia muito bem a minha aversão por essa tal de “Fábrica de Software”. Após explicar que software é um trabalho criativo, ficou uma dúvida entre algumas pessoas. Afinal de contas, qual a diferença entre criar e fabricar?

Passeando um pouco pelo dicionário, algumas definições me chamaram um pouco a atenção:

  • Criar: inventar; imaginar; dar existência a; desenvolver;
  • Fabricar: executar ou fazer executar certos produtos por processos mecânicos; manufacturar; construir;

É difícil perceber a diferença? Acho que não …

Se formos na Wikipedia podemos encontrar algumas informações ainda mais relevantes. Vejamos parte do texto:

… trabalhadores manufaturam bens ou supervisionam o funcionamento de máquinas que processam um produto, transformando-o em outro. A maioria das fábricas atuais têm grandes armazéns e depósitos com equipamentos pesados, utilizados na produção da linha de montagem

Oito anos atrás, Fowler escreveu sobre isso, explicando claramente que a parte de “fabricar” o software é geralmente uma simples task do ant ou um goal do maven ou alguma coisa no rake, etc.

Já foi falado zilhões de vezes nos foruns de tecnologia que fábrica presupõe trabalho repetitivo, fazer o mesmo produto várias vezes (você faz o mesmo software várias vezes ou quando precisa de uma cópia simplesmente faz um cp arquivo1 arquivo2?), desenvolvimento em fazes (i.e. waterfall). Portanto, não faz sentido comparar nosso trabalho com trabalho de fábrica.

O trabalho do desenvolvedor é criar o software, fazer design do código em todo o tempo, assim como os arquitetos da contrução civil fazem no autocad, ou no bom e velho papel. A diferença é que nós temos a condição de construir (i.e fabricar) o nosso software com custo “zero”. Não precisamos de pedreiros, tijolos, vigas, argamassa, etc. Agente usa o Ant, Maven, Rake, Make ou wathever ora bolas. É tudo de graça. O resultado do trabalho deles é físico, o nosso são bits e bytes.

O erro sempre foi fazer a associação: desenvolver = construir/fabricar. A associação mais correta é desenvolver = projetar/arquitetar/desenhar.

Até a próxima …

[Cristiano Casado] Google adiciona tarefas ao Gmail

Wednesday, December 10th, 2008

O Google incluiu como feature experimental (labs) ao Gmail  ou Calendar um gerênciador de tarefas, funcionalidade esta bastante conhecidas entre os usuários do Outlook por exemplo.  A expectativa do pessoal do Google Labs é que seja a mais popular feature em fase beta.

A opção para habilitar esta feature está na tela de Settings do Gmail (parte superior da tela), opção Labs. Após habilitar a feature pode ser acessada por dois caminhos: clicando no link tasks abaixo do menu Calendar abre a janela de task list, onde é possível criar novas tarefas com descrição e data para conclusão, visualizar ou ocultar tarefas concluídas, identar tarefas e criar outras task list.  Também é possível criar uma tarefa a partir de uma mensagem na opção “More Actions - Add to Tasks”.  Nesta task o subject da mensagem será prevervado com a presença de um link para a mensagem original.

Como nada na vida é perfeito, faltam opções como compartilhar tarefas entre outros usuários, atribuir prioridade e utilizar algum método de notificação.

[Evandro Flores] scrum na globo.com

Wednesday, December 10th, 2008

Pensei em escrever um post sobre o Scrum aqui na Globo.com, mas com certeza vou me tornar repetitivo, uma vez que Guilherme Chapiewski, Phillip Calçado e o Danilo Bardusco já escreveram. Mas acho bacana aproveitar para espalhar a apresentação que o Danilo fez no Falando em Agile.

Vale muito a pena conferir!


video

slides

Não sei porque, algumas pessoas não estão conseguindo ver o vídeo e os slides no próprio post, então coloquei os links prá facilitar!

[Evandro Flores] scrum na globo.com

Wednesday, December 10th, 2008

Pensei em escrever um post sobre o Scrum aqui na Globo.com, mas com certeza vou me tornar repetitivo, uma vez que Guilherme Chapiewski, Phillip Calçado e o Danilo Bardusco já escreveram. Mas acho bacana aproveitar para espalhar a apresentação que o Danilo fez no Falando em Agile.

Vale muito a pena conferir!


video


slides

Não sei porque, algumas pessoas não estão conseguindo ver o vídeo e os slides no próprio post, então coloquei os links prá facilitar!

[Cristiano Casado] Buttons para scrum master que falha

Tuesday, December 9th, 2008

Buttons com a inscrição “Eu sou o impedimento” foram apresentados durante o Scrum Gathering.
Em um primeiro momento parece divertido, porém o Boris em seu blogger descreve o real significado deste adereço.  Também estão a venda camisetas no site cybermanufaktur.de.